Este portal não manipula bolinho de perfis, mas usa a autenticação de cookie para técnico, de navegação e outras funções. Navegação, você aceita receber cookies no seu dispositivo. Ver as informações de todo
Italian Inglês French Portuguese espanhol

9 - A DIETA MEDITERRÂNEA: DE ANCEL KEYS AOS NOSSOS DIAS III

  • Autor: PROF. ELISABETTA MORO

A Dieta Mediterrânea, que foi descoberta no século XX, mas é uma antiga tradição do Mediterrâneo, teve três pilares na literatura: são três livros de Ancel e Margaret Keys importantíssimos para entender como, pouco a pouco, a Europa, os Estados Unidos e o Canadá conheceram este estilo de vida, este modo de comportar-se, esta forma de vida. O primeiro livro é “Eat well and stay well”: era 1959 e este livro virou um best seller no mundo anglo-americano porque Ancel e Margaret Keys, importantíssimos estudiosos da Universidade do Minnesota, decidiram contar ao público as descobertas que estavam fazendo sobre alimentação. O outro livro é de 1967: “The benevolent bean”, através do qual Ancel e Margaret Keys narravam que em todo o mundo existe uma espécie de ‘alimento salva-vidas’, um tipo de super food que são os legumes, que são a base da Dieta Mediterrânea.

“The benevolent bean” significa que os feijões são benéficos, que nos fazem bem, e para saber como cozinhá-los podemos pegar ideias de todas as culturas. Mas existe um outro livro ainda mais importante que é de 1975: “How to eat well and stay well. The Mediterranean way”. Esse livro tem um novo tema: Ancel e Margaret Keys se dão conta que não é só um fato de nutrição, mas que a Dieta Mediterrânea é um estilo de vida, uma busca, um modo de fazer. E então resolvem contar tudo isso nesse livro, onde mostram que foram transformados por uma experiência extraordinária, o fato de viver por um período relativamente longo, cerca dez anos, na Itália. Vivendo no Mezzogiorno italiano, principalmente em uma região como a Campania, descobriram que a Dieta Mediterrânea é um estilo de vida, um “Mediterranean way”.

Nesse livro escrevem que, como diziam os gregos, a “diaita” era um estilo de vida, era a busca pelo equilíbrio e tinha muito a ver não só com a mesa, mas com as relações humanas, que eles experimentaram no Parque Nacional do Cilento onde, em 1963, construíram uma casa. O Cilento é tão importante porque enquanto a Itália ia de encontro ao milagre econômico, o Cilento continuava ancorado às tradições da agricultura de colina, produzindo verduras e óleo e havendo diante de si um mar infinito da onde colhia as suas proteínas de peixe. Nesse lugar Ancel e Margaret Keys inventaram uma espécie de colônia, uma colônia cultural de cientistas, e a chamaram “Minnelea”, de “Minn” origem de “Minneapolis”, cidade natal do casal, e “Elea”, a colônia grega mais importante da Campania, onde nasceu a escola filosófica de Parmenide e Zenone. Além disso, ambas as palavras têm a mesma raiz porque seja “minn” que “ele” significam “fonte de água”: Ancel e Margaret Keys foram a Cilento para beber da cultura do Mediterrâneo, para aprender um novo estilo de vida. Este novo estilo de vida que eles mostraram ao mundo, mas que, sobretudo, viveram de maneira integral e profunda com todas as pessoas mais comuns. Eles contaram em seus livros que o segredo da longevidade, o segredo de uma vida saudável, é viver com os outros, é estar com os demais e, não por acaso, a casa deles em Minnelea, construída em 1963, mas que ainda hoje é um belíssimo lugar com vista para o mar, é uma espécie de oásis do pensamento, um lugar onde a Dieta Mediterrânea foi testada mas, sobretudo, onde a Dieta Mediterrânea foi vivida.


Meddiet - O portal da dieta mediterrânea é um projeto da Università degli Studi di Roma Unitelma Sapienza. Projeto realizado com a contribuição do Ministero delle politiche agricole alimentari e forestali - Decreto Ministerial n. 93824 de 30 dezembro de 2014.

Viale Regina Elena, 295 - 00161 Roma
Tel. 06-81100288 Fax 06-6792048
PI 08134851008
Política de Privacidade